Depois de 59 edições realizadas no eixo Rio/São Paulo, o Congresso Nacional de Hotéis (Conotel) acontece pela primeira vez no nordeste brasileiro com o tema: “Brasil, a retomada do crescimento hoteleiro”. O evento acontecerá até o próximo sábado (19) no Centro de Eventos do Ceará e a expectativa da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH) é de receber cerca de 4 mil participantes de todo o país. Junto ao Conotel, também está acontecendo o Equipotel, realizado até então apenas em âmbito nacional e ganhando agora sua versão regional.

Marcaram presença na abertura do evento os presidentes da ABIH Nacional, Manoel Linhares; da ABIH-CE, Eliseu Barros; do Sebrae-CE, Joaquim Cartaxo; da Câmara Municipal de Fortaleza, Salmito Filho; o secretário do Turismo do Estado do Ceará, Arialdo Pinho; e outras autoridades e representantes do trade turístico e do setor hoteleiro. A organização dos eventos é da Reed Exhibitions Alcantara Machado e Prática Eventos.

 

Para trazermos mais informações e expectativas sobre o evento e termos uma avaliação do cenário turístico a partir da visão do setor hoteleiro, entrevistamos o presidente da ABIH Nacional, Manoel Linhares. Confira!

 

Como o Sr. avalia o impacto desses dois eventos simultâneos que reunem o trade hoteleiro (Conotel/Equipotel) para discutir ações e desafios para os próximos tempos?

A ideia de realizar os eventos ao mesmo tempo tem o objetivo de unir de forma ainda mais intensa e objetivamente dois setores que atuam muito interligados. Proporcionar esse encontro e intercâmbio, entre a hotelaria e os empresários dos serviços de alimentação e gastronomia, pode trazer mais eficiência e competitividade, além de abrir novos mercados para empresas e profissionais. O evento é importante também por trazer os lançamentos para as áreas de hospitalidade e alimentação, dois setores que sempre caminharam juntos. Com os eventos acontecendo ao mesmo tempo, ficará mais fácil para os visitantes aumentarem sua rede de relacionamento comercial, assistirem a debates, apresentações e palestras com nomes de destaque nas suas áreas de atuação, além de entrarem em contato com todas as novidades que estão chegando ao mercado.

Quais as principais questões a serem discutidas nesta edição e como a ABIH se preparou para esta primeira edição da exposição Equipotel no Ceará? Quais suas expectativas?

As expectativas são as melhores possíveis. Percorremos as principais capitais do país para convocar o maior número de pessoas para os eventos. Nas visitas que realizamos, pudemos também conhecer as principais questões dos profissionais que atuam nesses setores. Há algumas questões que estão pautadas e serão debatidas como, por exemplo, a regularização das plataformas de reserva online, uma ampla discussão sobre a revisão da carga tributária do setor, outra a respeito das mudanças propostas pela hotelaria na Lei Geral do Turismo, também abordaremos a questão da isenção da cobrança de Ecad nos quartos dos hotéis e a importância da implantação de vistos eletrônicos para mais países, além das possíveis alterações no decreto que regulamenta o artigo 45 da Lei Brasileira de Inclusão (LBI) da Pessoa com Deficiência para hotéis e pousadas em todo o país, trazendo a obrigatoriedade de quartos adaptados para números mais condizentes com a demanda desse mercado

Como a ABIH avalia e se motiva para o novo momento que Fortaleza passa a viver, com o HUB aéreo de frequências internacionais?

Estamos trabalhando para aproximar cada vez mais o Brasil de vários destinos internacionais pois o Ceará fica a cerca de 6 horas da Europa. Isso certamente facilita a chegada de estrangeiros na cidade, o que tem refletido no aumento desse mercado em Fortaleza e outros destinos do estado. Isso beneficia não apenas esses locais, mas toda a cadeia do turismo na região nordeste e até em outras regiões. Com o aumento do fluxo de turistas estrangeiros, certamente, cresce o volume de investimentos, gera-se mais emprego, enfim, ativa um setor que pode crescer muito, aumentando sua participação no estado e na economia brasileira.

Qual a importância dessa união do setor hoteleiro motivada pela ABIH?

A união é fundamental. Assim como a participação de todos. Não foi por outro motivo que percorremos várias capitais do Brasil com o objetivo de convocar os representantes dos setores de hotelaria e alimentação para um grande encontro onde poderemos discutir as principais questões para alavancar o mercado que temos certeza está em fase de expansão. A ideia é ouvir também os pequenos e médios empresários, de cada região, com suas peculiaridades, para poder encaminhar suas pautas.

O que representa para você estar à frente da associação que reúne os representantes de uma das áreas mais importantes do turismo, que é a da hotelaria?

Para mim, é uma honra representar um setor tão importante para o país. A hotelaria faz parte de uma enorme cadeia produtiva que envolve diversas empresas de prestação de serviços, sendo um grande gerador de empregos e renda, desde pequenos lugarejos a grandes centros urbanos. É importante procurar constantemente caminhos para estimular sua modernização, crescimento e expansão. É esse objetivo que nos motiva diariamente no trabalho à frente de uma associação que tem 81 anos de atuação em defesa da hotelaria e do turismo brasileiros.

 

Clique aqui  e confira a programação completa do evento.