Montanhas-russas, compras e parques temáticos. Assim é a Flórida que brasileiros conhecem e visitam aos milhares todos os anos. Mas há uma Flórida onde museus guardam importantes coleções, ruas respiram história e paisagens bucólicas ajudam a descansar olhos e ouvidos. Tudo isso acessível pelas mesmas highways por onde os ônibus de excursões já trafegam praticamente no piloto automático. Cerca de cem quilômetros a oeste de Orlando está Tampa, onde muitos só vão para encarar os loopings radicais e os safaris do Busch Gardens, sem ao menos conhecer o moderno e aconchegante centro urbano da cidade. No condado vizinho, em Pinellas, as cidades de Saint Petersburg e Clearwater se completam, oferecendo museus e praias de primeira qualidade. E mesmo nos arredores de Orlando se esconde uma área sofisticada, Winter Park, onde há vida nas calçadas e muito estilo nas ruas. Tudo isso sem sair da Flórida.

 

Isso e muito mais sugerimos para você que está planejando uma ida aos EUA. Vamos nessa?

 

SARASOTA

Imagina passar a manhã admirando a beleza das obras de Peter Paul Rubens, Frans Hals e Botticelli e a tarde refestelado numa praia de areia branquinha? Na Europa, não tem como, mas na Flórida tem. Aliás, essa mistura de arte e praia é o atrativo de Sarasota, a cidadezinha do Golfo do México onde John e Mable Ringling, o empresário de circo e sua mulher, cultivaram uma vida cultural intensa desde que compraram um terreno ali, em 1911. O casal não só criou o Museu de Arte John & Mable Ringling como levou os circos Ringling Brothers e Barnum & Bailey para passar o inverno na cidade. Seus elefantes chegaram a carregar madeira para a Estrada John Ringling, que liga o continente a Lido Key.

A natureza, que a princípio foi o que atraiu a família Ringling e outros abastados do Meio Oeste, oferece vários prazeres além das praias, seja com a pesca ou com a observação de peixes-bois e tartarugas marinhas ou belas orquídeas e manguezais do Jardim Botânico. Para experiências mais urbanas, há um sem-fim de restaurantes e lojas e até um teatro de ópera e orquestra.

A praia de Siesta Beach, uma das mais conhecidas do local, foi considerada a melhor praia dos EUA em 2015 por Stephen Leatherman, professor e diretor do Laboratório de Pesquisas Litorâneas da Universidade Internacional da Flórida. O motivo? Noventa e nove por cento da areia ali é cristal de quartzo. Uma delícia branquinha esperando os veranistas.

 

ANNA MARIA ISLAND

O clima aconchegante e pitoresco da ilha de Anna Maria torna o local perfeito para programas familiares como piqueniques ou passeios de caiaque perto dos golfinhos. É por isso que a revista Forbes escolheu Anna Maria, sede da ilha, como a “3ª cidade mais bonita do país”, em 2013.

Então, tire seus sapatos e prepare-se para explorá-la com sua família e amigos. Além de ser vencedora do prêmio “TripAdvisor Traveler’s Choice Destination”, também em 2013, a cidade foi proclamada “Top Family Vacation” em todo os EUA.

Quando estiver por lá, visite Anna Maria Beach, aninhada na ponta norte da ilha: um paraíso aconchegante que não mudou muito desde os anos 70. Desfrute da vista livre para o mar e das paisagens incríveis que a praia oferece. Depois, suba para o Anna Maria Bayfront Park, onde vistas deslumbrantes da baía de Tampa e da icônica Sunshine Skyway Bridge podem ser observadas de vários ângulos. São inúmeras praias premiadas, restaurantes e eventos que tornam a ilha de Anna Maria o lugar

perfeito para relaxar em suas próximas férias.

Além de Anna Maria, ao Norte, a ilha possui mais duas cidades: Holmes Beach, no centro; e Bradenton Beach, ao sul. Cercada pelo Golfo do México, seu clima varia bastante durante o ano. A melhor época para visitá-la é no final do Outono e no princípio da Primavera, quando a temperatura média fica em torno dos 24º C.

 

CLEARWATER

Escolhida pelo TripAdvisor como uma das 25 melhores praias do mundo e a 6ª melhor praia dos Estados Unidos, Clearwater, na Flórida, é uma ótima escapada de Orlando pelo Golfo do México. A água é morninha, perfeita para nadar. E a praia tem uma faixa de areia bem grande. No fim de semana ou alta temporada é possível alugar cadeiras e guarda-sóis na praia e fazer passeios de parasail ou mesmo esqui-aquático. Mas, definitivamente, o passatempo perfeito em Clearwater é ficar na praia pegando um sol sem fazer nada! A praia conta com áreas que tem banheiros, chuveiros e estacionamento.

Uma das atrações principais do local é o Sunsets at Pier 60. Todos os dias, artistas, músicos e público em geral se reúnem no Pier 60 para esperar pelo pôr do sol, que é espetacular. Música ao vivo, artes e também cinema ao ar livre fazem parte das atividades diárias que acontecem quando o tempo está bom.

Clearwater está localizado na costa oeste da Flórida, banhada pelas águas do Golfo do México, a 20 minutos de carro de Tampa, e aproximadamente uma hora e meia de Orlando. A estrada para chegar até Clearwater Beach já é por si só uma atração. São vários viadutos e pontes sobre inúmeras ilhas, condomínios e marinas.

 

ST. PETESBURG

Banhada pela Baía de Tampa, Saint Petersburg é uma cidade de contrastes. É que nesta cidade praiana, tradicional refúgio de americanos durante o inverno, o melhor programa é ir a museus.

Por mais que o sol convide a um mergulho, não se pode ignorar a principal atração de St. Pete, como é popularmente chamada, o Museu Salvador Dalí. Sim, a cidade é sede do maior museu dedicado ao pintor catalão fora da Espanha.

O prédio, por si só, já é uma atração. A estrutura meio disforme em aço e vidro parece tomar aos poucos o resto da construção, um retângulo de concreto. Tudo isso cercado por jardins com palmeiras. O surrealismo arquitetônico é fruto de um investimento de US$ 36 milhões na construção de uma nova sede, maior e mais segura que a anterior (em época de alerta de furacões, as galerias precisavam ser esvaziadas). O acervo de quase 1.500 peças, entre quadros, desenhos, esculturas e filmes, há obras importantes como “A desintegração da persistência da memória”, “Colóquio sentimental” e “O toureiro alucinógeno”.

Uma caminhada curta pelos parques da Beach Drive leva até o Museum of Fine Arts. A coleção prioriza a pintura clássica norte-americana, com muitas paisagens

e retratos. O que não quer dizer que não haja espaço para a variedade. Arte antiga asiática, esculturas pré-colombianas e pinturas modernas também têm lugar nas galerias.

Quem tiver fôlego para mais museus ainda pode visitar o St. Petersburg History Museum e o Florida Holocaust Museum. Se o espírito já estiver saciado, uma boa ideia é sentar numa das muitas mesas ao longo da Beach Drive ou da Central Avenue. Há cafés moderninhos, restaurantes vegetarianos, bares latinos… Opções não faltam.

 

WINTER PARK

Perto de Orlando, existe um cantinho com cara de cidade pequena, quem diria. Winter Park — a apenas 20 minutos ao norte do centro de Orlando — possui galerias de arte, parques, museus, bons restaurantes, ótimas comprinhas e um incrível passeio de barco pelos canais históricos da região.

Magnatas da Nova Inglaterra fundaram Winter Park no final do século XIX, época em que não havia quase nada nas redondezas. Eles fugiam do inverno rigoroso do norte do país para aproveitar as temperaturas amenas da região. Daí o nome Winter Park. Hoje, não faltam atividades culturais, como concertos ao ar livre e festivais de música, arte e cinema. Suas ruelas arborizadas ajudam a manter o clima de cidade pequena. Para o tráfego, a velocidade máxima permitida é de, no máximo, 32 km/h para os carros. O sossego é garantido.

Uma boa pedida para conhecer a cidade é começar pelo Boat Scenic Tour, um passeio de uma hora em um pequeno barco por três dos sete lagos da região e dois de seus estreitos canais. Pássaros mergulhando em busca de peixes, uma exuberante vegetação que inclui carvalhos com mais de 250 anos, enormes ciprestes, palmeiras e diferentes tipos de samambaias compõem a beleza da paisagem. Os mais sortudos podem até avistar jacarés tomando sol e lontras brincando na água.

Não é difícil relaxar enquanto o guia conta histórias do local e fofoca sobre os preços estratosféricos das magníficas mansões à beira do lago, usado pelos moradores para esportes aquáticos como stand up paddle e pesca. Depois do passeio, vale caminhar até Park Avenue, a principal e mais sofisticada via da cidade, com mais de cem lojas e butiques, cafés, museus e lindas praças. O lugar é ótimo para almoçar — difícil é escolher entre os vários restaurantes.

 

CELEBRATION

Oficialmente Celebration não é uma cidade, mas isso pouco importa para os quase 9 mil habitantes e as centenas de visitantes que circulam diariamente pelo local. Fundada há pouco menos de duas décadas, Celebration era originalmente um projeto de Walt Disney, que imaginou a construção de um protótipo experimental de comunidade do futuro (em inglês, Experimental Prototype Community of Tomorrow, que é o nosso familiar EPCOT). Parte de seu sonho foi transformado em parque de diversões, mas na década de 90 a companhia investiu para que a utopia de se poder viver, trabalhar e desfrutar de um ambiente muito próximo do ideal de urbanismo se tornasse realidade.

No Centro de Informações Turísticas localizado na área central (690 Celebration Ave.) são distribuídos mapas e informações sobre a região. Com opções de restaurantes, pequenas lojas e ruas arborizadas, Celebration é como se fosse um cantinho escondido, um pequeno segredo dentre as inúmeras opções de entretenimento da área de Orlando.

Para quem gosta de caminhadas, o lugar é um convite aos olhos. Dá para sair andando e brincar de tentar descobrir quais são os imóveis das celebridades brasileiras por lá. Sílvio Santos e Rubinho Barrichello possuem suas casas no local. De tão perfeitas que são as casas e edificações, até dá pra se imaginar em um cenário de filme.

Uma visita a Celebration é ainda melhor durante um dos feriados nacionais norte-americanos, que são comemorados da maneira mais tradicional nesta comunidade. A agenda de eventos é animada durante o ano todo com exposições e festas típicas. Aos finais de semana acontece o Farmer’s Market, uma simpática feira livre com produtos

locais - ótima oportunidade de experimentar frutas e verduras frescas da região.

 

Ficou com vontade e vai seguir nossas dicas? Queremos saber o que você achou de sair do óbvio em Orlando!

 

(Matéria publicada originalmente na 2ª edição impressa da revista VemTambém. Para ler na íntegra, basta acessar a aba “Todas as edições”).